AUMENTO DE MOTOTAXISTAS CLANDESTINOS PREOCUPAM A CATEGORIA

O aumento do número de mototaxistas que exercem a atividade de forma ilegal em Nanuque já preocupa aqueles profissionais que trabalham dentro da lei. Segundo dados, o número de clandestinos triplicou nos últimos meses. Muito desse aumento é devido ao desemprego e férias das empresas que trabalham, um “bico” para aumentar a renda. O problema é que esta ação prejudica os mototaxistas credenciados que, além de pagarem taxas para se manterem regulares, esperam mais corridas para conseguirem um salário melhor. Com a presença dos clandestinos, acabam tendo que “dividir” os passageiros.
Atualmente 90 mototaxistas são devidamente cadastrados para exercer a atividade. Não existe uma estimativa de quantos motociclistas são ilegais. Estima-se que cerca de 80 a 100 profissionais trabalhem na clandestinidade. “Não temos 13º salário nem férias, e aí nos deparamos com os ‘pescadores de corridas’. Na proximidade de férias escolares, final do ano, que são épocas de maior fluxo, o número de clandestinos dobra”, diz um mototaxista.
Preocupados, eles pedem apoio dos órgãos competentes na intensificação das fiscalizações.
“Se a fiscalização não bater forte nos pontos, esta prática dificilmente vai acabar. Pedimos um apoio da administração municipal no combate aos clandestinos. Afinal isto é papel deles. Nós podemos orientar, mas quem tem que proibir é a Prefeitura, através de uma fiscalização efetiva”, afirma outro taxista que prefere não se identificar por medo de represálias.
Mesmo não reconhecendo falhas nas fiscalizações, um fiscal garantiu que elas serão reforçadas. “Nossa fiscalização não para. Os donos de motos acham que se aventurar de mototaxistas pode render alguma coisa, mas se forem pegos terão a moto apreendida, uma multa pesada, além de terem que pagar guincho, estadia e etc. Vamos reforçar sim a fiscalização para evitar o máximo possível dos clandestinos.”
Riscos
Pelos pontos de apoios instalados pela cidade, a reclamação e preocupação com o aumento de clandestinos é unânime. Todos acreditam que, além da fiscalização, os passageiros também devam se atentar ao utilizar o serviço.
A população também é prejudicada com esse tipo de serviço. Preços abusivos e violência já foram constatados em alguns casos ocorridos na cidade.
A  orientação é que as pessoas confiram se a moto é de placa vermelha e se o mototaxista está devidamente uniformizado. Se preferirem, também podem pedir a credencial com o alvará.
Segurança
Para conseguir o credenciamento, é necessário que os mototaxistas passem por um curso ministrado pelo Detran e em seguida apresentem uma série de documentos na prefeitura. Só então o cadastro será realizado pelo setor responsável, que irá autorizar o emplacamento da moto na categoria aluguel (placa vermelha) e expedirá o alvará. Ainda assim, uma vistoria é realizada para conferir itens como: seguro obrigatório, estado da motocicleta, capacete e colete e ainda equipamentos da moto que deverão estar em dia.

Sobre Evelyn Shiroki

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados *

*

x

Check Also

MORRE JUDITE DO POSTO , EX-VEREADORA DE NANUQUE

Morreu na noite desta segunda-feira, 21 de agosto, Judite Medeiros da Silva(64), conhecida como Judite do Posto, a ex-vereadora faleceu vítima de complicações do diabetes em Belo Horizonte e será sepultada e velada em Mucuri(BA) onde morava atualmente. Judite atuou ...