VEREADORAS PARTICIPAM DE CAMINHADA NO DIA MUNDIAL DAS MULHERES

Pela igualdade de direitos e o fim da violência. Esses foram alguns dos temas que motivaram mulheres a irem às ruas do centro de Nanuque, nesta quarta-feira (08), em uma iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.
As vereadoras, Rozilene Nininha(PSDB) e a Professora Suzi(REDE) também participaram e mostraram que as mulheres podem chegar ao poder e fazer valer os seus direitos e deveres.
O grupo liderado pela primeira-dama,Cláudia Maria, percorreu a  Avenida Santos Dumont. No encerramento da caminhada, foi realizado um ato com a presença do prefeito, no coreto municipal.
A vereadora Suzi voltou na história para lembrar a importância da luta das mulheres e as conquistas alcançadas. “Muitas mulheres foram mortas, queimadas, foram tratadas como hereges, porque lutaram por seus direitos. Quando àquelas mulheres foram queimadas nos Estados Unidos, um pouco de nós se foi. Quando as sufragistas foram às ruas de Londres, elas foram perseguidas, assassinadas, elas lutaram por uma visão de mundo, para construir um mundo de igualdade”.
“As mulheres caminham pelo direito a salários iguais, por lugares no mercado de trabalho, pela não violência. Fazemos a diferença.Questões que ainda seguem presentes no mundo atual, mas que ao mesmo tempo vêm sendo combatidas com muita luta e esforço. A igualdade econômica é um dever da sociedade.atualmente já temos representação de 30% desses espaços ocupados por mulheres. Além de um grande número em cargos diretivos, de chefias de núcleos e de servidoras municipais”, complementa Nininha.

O significado do dia 8 de Março

No dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte-americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março seria marcado pelo “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas, somente no ano de 1975, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas, ONU

Sobre Evelyn Shiroki

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados *

*

x

Check Also

CALÇAMENTO NO BAIRRO ESPÍRITO SANTO

A vereadora Elienis Tigre (PMDB) indicou o calçamento da rua Wantuil Lopes no bairro Espírito Santo. “Devemos ter sensibilidade para reconhecer os transtornos que moradores desta localidade passa. Lama, poeira, difícil acesso, dentre outros são alguns que cito imediatamente. O calçamento ...