ROMBO BRASILEIRO SÓ PERDE PARA VENEZUELA

0
488

Sem aumento na arrecadação de impostos, o rombo nas contas do setor público brasileiro só perderá para o deficit da Venezuela entre 2015 e 2018. A conclusão é do Credit Suisse, com dados de 68 países.

De acordo com o banco, a recente adoção de um teto, para limitar a expansão dos gastos do governo e a possível aprovação da reforma Previdenciária serão insuficientes para evitar esse cenário.

Nesta segunda-feira(13), a agência Flich  alertou para o risco de rebaixamento da nota soberana de crédito do Brasil caso o governo não adote medidas extras para conter a expansão das dívida pública.

Pelo cálculo do Credit Suisse, se nenhum ajuste, via aumento de receitas, for feito, o deficit nominal (diferença entre receitas e despesas) do Brasil será de 9,5% do PIB (produto interno bruto), em média, entre 2015 e 2018.

FMI e Credit Suissé